Unindo ficção à realidade: interação das crianças com o meio ambiente

Authors

  • Bruna Cleyderman Gonzaga et al. Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí (GO, Brasil)

DOI:

https://doi.org/10.33837/msj.v1i11.560

Abstract

A Conservação Ambiental é um tema bastante importante a ser discutido e trabalhado no âmbito escolar. Quando na escola as crianças são auxiliadas e instruídas sobre o que está acontecendo com o meio ambiente (em função de ações antropogênicas), elas se interagem melhor sobre o assunto, e formulam características positivas que irão ajudar em seu próprio futuro e principalmente do planeta, que cada vez mais necessita de pessoas que buscam sua preservação. Com esse intuito, os bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação á docência PIBID/BIO do Instituto Federal Goiano – Campus Urutaí, desenvolveram uma atividade no Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculo em Pires do Rio – GO, voltada para crianças sexto ano do ensino fundamental (faixa etária de 10 a 12 anos). Para isso, foi ulilizado data show em um espaço onde as crianças puderam se sentar e ficar a vontade para assistirem ao filme “Moana”, um filme atrativo, infantile e que contém vertente ambiental. Após o término do filme, foram promovidos vários questionamentos, relacionando aspectos ambientais mostrados no filme com os da realidade, discutindo com as crianças conceitos ambientais, alternativas voltadas para a conservação dos recursos naturais, problemas ambientais, consequências da poluição, dentre outros. Essa atividade teve como finalidade mostrar a capacidade das crianças na interpretação do filme e relacionar aspectos imaginários do mesmo, com os vividos atualmente. Concluímos que as crianças possuem uma enorme capacidade de entendimento em relação á conservação e preservação ambiental, mas que essa capacidade deve ser aprimorada.

Published

2018-02-04

How to Cite

Gonzaga et al., B. C. (2018). Unindo ficção à realidade: interação das crianças com o meio ambiente. Multi-Science Journal (ISSN 2359-6902), 1(11), 16. https://doi.org/10.33837/msj.v1i11.560