A IMPORTÂNCIA DA EXPERIMENTAÇÃOEM QUÍMICA NAS AULAS DE CIÊNCIAS NATURAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL: UM ESTUDO COM OS ALUNOS DE 8° E 9° ANO DE UMA ESCOLA DE ORIZONA-GO

Lucilene de Freitas Rosa Machado, Miquéias Ferreira Gomes, Grazielle Alves dos Santos

Resumo


O emprego de aulas com enfoque na experimentação tem se tornado uma estratégia didática cada vez mais utilizada por professores para favorecer a construção do conhecimento científico, estimulando o caráter investigativo e também a tomada de decisão. O presente artigo apresenta uma analise da importância da experimentação em Química para estudantes que estão cursando o Ensino Fundamental. Nesse sentido, foi elaborada uma apostila de aulas experimentais para alunos de 8ª e 9ª série do ensino fundamental. As aulas práticas foram selecionadas e planejadas para aguçar a curiosidade e o interesse dos alunos, e, para isso, incluíram desde temas tradicionais, como o teste da chama, aos mais atuais, como seriados de TV. Além disso, foi realizada uma visita aos laboratórios de química do IFGoiano – Campus Urutaí onde foi possível realizar as aulas práticas que exigiam maior suporte material e técnico.  Ao final do projeto, os alunos do 9º ano relataram possuir maior interesse pela disciplina e que as aulas práticas auxiliaram na compreensão dos conteúdos até então discutidos teoricamente em sala de aula. Já no 8º ano, essas aulas despertaram grande interesse pela Química antes mesmo desta ser uma disciplina obrigatória na grade curricular.

Palavras-chave


Ensino de Ciências, Experimentação, Química.

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, M. L. F., Massabni, V. G. (2011). O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio para os professores de ciências. Ciência & Educação, 17(4), 835-854.

BRASIL. (2002). Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN: Ensino Médio. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Brasília: MEC; SEMTEC.

Conceição, E. B. O., Bonfá, M. B. (2012). Dificuldades no ensino-aprendizagem de química no 1º ano do Ensino Médio: um estudo de caso na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Cora coralina em Cacoal. Saberes revista eletrônica. 1, 1-19.

Zuliani, S. R. Q. A., Gazola, R. J. C., Bocanegra, C. H., Martins, D. S., Mello, D. F. (2011). O experimento investigativo e as representações de alunos de ensino médio como recurso didático para o levantamento e análise de obstáculos epistemológicos. In V Encontro Regional Sul de Ensino de Biologia e IV Simpósio Latino Americano e Caribenho de Educação em Ciências do International Council of Associations for Science Education, Londrina, Brasil, 18 – 21 de setembro.

Leite, A. C. S., Silva, P. A. B., Vaz, A. C. R. (2005). A importância das aulas práticas para alunos jovens e adultos: uma abordagem investigativa sobre a percepção dos alunos do PROEF II. Revista Ensaio, 7(3), 166-181.

Maldaner, O. A. (2006). Desenvolvimento de currículo e formação de professores de ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. In Programa de Melhoria e Expansão do Ensino Médio – Curso de Capacitação de Professores da Área de Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias, Frison, M. D. (Org.). Cadernos Unijuí. Ed. Unijuí – Série Química, 5, 7-17.

Ramos, L. S., Antunes, F. S., Silva, L. H. A. (2010). Concepções de professores de Ciências sobre o ensino de Ciências. In III Encontro nacional de ensino de biologia e IV Encontro regional do ensino de biologia da regional 5 NE e V Congresso ibero-americano de educación em ciencias experimentales, Fortaleza, Brasil, 10-13 outubro, Revista da SBEnBio, 3 (pp. 1666-1674).

Silvério, J. (2012). Atividades experimentais em sala de aula para o ensino da química:percepção dos alunos e professor. (Trabalho de Conclusão de Curso). Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil.

Suart, R. C., Marcondes, M. E. R. (2008). As habilidades cognitivas manifestadas por alunos do ensino médio de química em uma atividade experimental investigativa. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 8(2), 1-22. 2008.

Milaré, T., Pinho-Alves, J. (2010). A Química disciplinar em ciências do 9º Ano. Química Nova na Escola, 32(1), 43-52.




DOI: http://dx.doi.org/10.33837/msj.v1i13.587

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo