PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DOS VINHOS (FERMENTADOS) SECO E SUAVE A PARTIR DO ARAÇÁ-BOI (Eugenia Stipitata McVaugh)

Authors

  • Daniella da Silva Sousa Instituto Federal de Rondônia - IFRO – Campus de Ji-Paraná - RO
  • José Antonio Avelar Baptista Instituto Federal de Rondônia - IFRO – Campus de Ji-Paraná - RO
  • Renato André Zan Instituto Federal de Rondônia - IFRO – Campus de Ji-Paraná - RO

DOI:

https://doi.org/10.33837/msj.v1i13.594

Keywords:

Araçá-boi, físico-química, fermentação alcoólica, região amazônica

Abstract

Uma das atividades mais antigas que esteve presente na vida do homem desde as primeiras civilizações é a produção e o consumo de bebidas alcoólicas. O vinho se define por uma bebida alcoólica resultante da fermentação do mosto (sumo do fruto antes de terminada a fermentação) simples da uva – Vitis vinifera - sã, fresca e madura. Alguns autores afirmam que este nome “vinho” seja apenas usado para bebida proveniente da uva, pois seu nome científico traduzido do latim significa videira. De acordo com a legislação, Decreto-Lei N. 2.499/38 Cap. VI, os produtos obtidos pela fermentação alcoólica de frutas frescas, maduras, é permitido o nome de vinho, seguido da declaração expressa de sua natureza, no rótulo, em caracteres nítidos e de igual tamanho. Ex.: vinho de laranja. Uma vez que as indústrias de bebidas têm voltado a busca de novos produtos para a diversificação de seus comércios, esta pesquisa se justifica por buscar nova possibilidade de produção de vinho através de frutas nativas da região amazônica, desenvolvendo novos produtos e possibilitando dar um direcionamento a frutas que muitas vezes são pouco conhecidas e pouco comercializadas na própria região, propondo então, uma nova possibilidade de renda para pequenos agricultores da região. O principal objetivo é produzir vinho a partir do araçá-boi (Eugenia stipitata McVaugh), fruta típica da Região Amazônica e avaliar algumas características físico-químicas como: pH, grau ºBrix, densidade, acidez. Após o processo fermentativo e as análises mostraram que os vinhos seco e suave de araça-boi apresentaram qualidades comparáveis a outros vinhos de frutas produzidos.

References

ANDRADE, M. B. et al. Fermentação Alcoólica e Caracterização de Fermentado de

Morango. BBR – Biochemistry and Biotechnology Reports - ISSN 2316-5200

Número Especial v. 2, n. 3, p. 265-268, 2013.

ARRUDA, A. R. et al. Processamento de bebida fermentada de banana. Revista Ciência Agronômica, Vol. 34, N.2 - 2003: 161 – 167

ASQUIERI, E. R., et al. Aguardente de jabuticaba obtida da casca e borra da fabricação de fermentado de jabuticaba. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, 29(4): 896-904, out.-dez. 2009. ISSN 0101-2061

BRASIL, Decreto nº 2314. Dispõe sobre a padronização, a classificação, o registro, a inspeção, a produção e a fiscalização de bebidas. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 1997.

FERREIRA, J. Trabalho de Química Sobre Fermentação. Colégio Estadual Senhor do Bonfim. 2007. Disponível em: http://julia3mcesb.blogspot.com.br/. Acesso dia: 26 dez. 2017.

HOMEM, C. L. G.; COSTA, J. R. C.; PINHEIRO, I. R.; "Estudo da Fermentação Alcoólica do Hidrolisado de Bagaço de Laranja por Saccharomyces cerevisiae", p. 64-67. In:. São Paulo: Blucher, 2017. ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/SEQUFES2016-015.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ (São Paulo). Métodos físico-químicos para análise de alimentos /coordenadores Odair Zenebon, Neus Sadocco Pascuet e Paulo Tiglea -- São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2008.

RIZZON, L. A.; MIELE, A. Avaliação da cv.cabernet sauvignon para elaboração de vinho tinto. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 22, n. 2, p. 192-198, 2002.

SILVA, M. B. L.et al. Alim. Nutr. 2009, 20, 217 p.

Published

2018-06-13

How to Cite

Sousa, D. da S., Baptista, J. A. A., & Zan, R. A. (2018). PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DOS VINHOS (FERMENTADOS) SECO E SUAVE A PARTIR DO ARAÇÁ-BOI (Eugenia Stipitata McVaugh). Multi-Science Journal (ISSN 2359-6902), 1(13), 27-29. https://doi.org/10.33837/msj.v1i13.594

Issue

Section

Technical Communications