Comparação de protocolos para extração de DNA genômico de Calotropis procera Ait. R. Br. (Apocynaceae: Asclepiadoideae)

Cibelle Santos Dias, Luiz Henrique Tolentino Santos, Jardyelle Carvalho Lima, Ana Beatriz Luz Soares, Elisa Susilene Lisboa Santos, Carlos Bernard Moreno Cerqueira-Silva

Resumo


A flor de seda, como é popularmente conhecida a espécie Calotropis procera [Ait. R. Br.] é uma planta que possui entre as suas propriedades químicas diversas funcionalidades, podendo ser utilizada como complemento alimentar animal, na medicina tradicional, na indústria cosmética e têxtil, bem como alternativa no combate à pragas e doenças agrícolas. A despeito destes potenciais, são escassos estudos relacionados à diversidade desta espécie, inexistindo, estudos genéticos e moleculares que subsidiem ações de conservação e, ou, melhoramento genético. Considerando que a extração de ácidos nucleicos, em especial de DNA, é a base para diversos estudos genético-moleculares, objetivou-se comparar a eficiência de sete protocolos de extração de DNA genômico previamente descritos na literatura para outras espécies. Foram utilizadas três amostras foliares por protocolo (sendo adotado o uso de duplicatas para cada amostra), sendo estas amostras coletadas na área de campo experimental da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Itapetinga, Bahia. Após as etapas de extração (definidas em cada um dos sete protocolos considerados), foram avaliadas a qualidade e quantidade de DNA obtido, tendo como base o resultado de eletroforeses com gel de agarose a 1%, a leitura espectrofotométrica realizada através do BioDrop µLITE e teste de amplificação com uso de iniciador ISSR.  Análises comparativas entre as imagens obtidas a partir das eletroforeses, bem como estatística descritiva (médias e desvios) das estimativas espectrométricas e os padrões de amplificação com uso de iniciador ISSR, atestam para diferença na eficiência dos protocolos, sendo possível indicar quatro destes protocolos (a saber: P1, P2, P4 e P5) como mais eficientes para extração do DNA genômico de Calotropis procera.


Palavras-chave


Ácidos nucleicos; biologia molecular; flor de seda; genética

Texto completo:

PDF

Referências


Abbassi, K., Atay-Kadiri, Z., & Ghaout, S. (2003). Biological effects of alkaloids extracted from three plants of Moroccan arid areas on the desert locust. Physiological Entomology, 28 (3), 232-236.

Andrade, M. V. M., Silva, D. S., Andrade, A.P., Medeiros, A. N., & Pinto, M. S. C. (2005). Fenologia da Calotropis procera Ait R. Br., em função do sistema e da densidade de plantio. Arquivo de Zootecnia, 54(208), 631-634.

Ayres, M., Ayres Júnior, M., Ayres, D. L. & Santos, A. S. (2007). BioEstat 5.0: Aplicações estatísticas nas áreas das ciências biológicas e médicas. Belém: Sociedade Civil Mamiraná.

Barnwell, P., Blanchard, A. N., Bryant, J. A., & Smirnoff, N. (1998). Isolation of DNA from the highly mucilaginous succulent plant Sedum telephium. Plant Molecular Biology Reporter, 16, 33-138.

Cerqueira-Silva, C. B. M. (2009). Avaliações biométricas, genéticas e moleculares visando conservação e melhoramento de Passiflora spp. (Tese de Mestrado). Universidade Estadual de Santa Cruz, Brasil.

Cheung, W. Y., Hubert, N., & Landry, R. S. A. (1993). Simple and Rapid DNA Microextraction Method for Plant, Animal, and Insect Suitable for RAPD and Other PCR Analyses. Genome Research, 3, 69-70.

Corrêa, A. A. P., Unêda-Trevisoli, S. H., Pazeto, M. S. R., Vianna, V. F., & Di Mauro, A. O. (2013). Análise quali-quantitativa da extração de DNA em Jatropha spp. Científica, 41(2), 235–245.

Costa, D. F., Vieira, F. A., Fajardo, C. G., & Chaga, K. P. T. (2015). Diversidade genética e seleção de iniciadores ISSR em uma população natural de mangaba (Hancornia speciosa Gomes) (Apocynaceae). Revista Brasileira de Fruticultura, 37(4) 970-976.

Costa, M. F., Lopes, A. C. A., Valente, S. E. S., Viana, J. P. O., & Gomes, S. O. (2012). Comparação de cinco protocolos de extração de DNA, baseados no método de CTAB, em Morinda citrifolia L. Disponível em: Acesso em: 20/05/2018.

Costa, M. R., & Moura, E. F. (2001). Manual de extração de DNA. Belém: Embrapa Amazônia Oriental.

Demeke, T., & Jenkins, R. (2010). Influence of DNA extraction methods, PCR inhibitors and quantification methods on real-time PCR assay of biotechnology-derived traits. Analytical and Bioanalytical Chemistry, 396(6), 1977-1990.

Doyle, J. J., & Doyle, J. L (1990). Isolation of plant DNA from fresh tissue. Focus, 12, 13-15.

Garcez, B. S., Câmara, C. S., & Vasconcelos, V. R. (2014). Utilização da flor de seda (Calotropis procera) e do mata-pasto (Senna obtusifolia) na alimentação de ruminantes. Revista eletrônica Nutritime, v. 11(3), 3500-3507.

Matos-Oliveira, C. F., Rocha S. O., Dias, C. S., Santos, E. S. L., &

Cerqueira-Silva, C. B. M. (2017). Comparação de protocolos parar extração de DNA genômico da espécie Atta sexdens (Hymenoptera: Formicidade). Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, 14 (25), 66-76.

Mogg, R. J., & Bond, J. M. (2003). A cheap, reliable and rapid method of extracting highquality DNA from plants. Molecular Ecology Notes, 3, 666-668.

Oliveira, R. R., Viana, A. J. C., Reátegui, A. C. E., & Vincentz, M. G. A. (2015). An efficient method for simultaneous extraction of high-quality RNA and DNA from various plant tissues. Genetics and Molecular Research, 14, 18828-18838.

Pires, A. P. O., Alves, J. S., Viana, B. O. S., Cerqueira-Silva, C. B. M., & Santos, E. S. L. Comparação de protocolos para extração de DNA genômico de Melocactus conoideus e teste de amplificação de regiões genômicas usando marcadores RAPD. Disponível em: < http://www.sbpcnet.org.br/livro/65ra/resumos/resumos/5567.htm > Acesso em: 20/05/2018.

Porebski, S., Bailey, L. G., & Baum, B. R. (1997). Modification of a CTAB DNA extraction protocol for plants containing high polysaccharide and polyphenol components. Pant Molecular Biology Reporter, v.15, 8-15.

Ramos, M. V., Pereire, D. A., Araújo, E. S., Freitas, C. D., Cavalheiro, M.

G., Matos, M. P. V., & Carvalho, A. F. F. U. (2009). Potential of laticifer fluids for innibiting larvae development of Stegomyia (Aedes) aegypti: Evidences fot the involvement of proteolytic activity. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, 104(6), 805-8012.

Rogstad, S. H. (1992). Saturated NaCl-CTAB Solution as a Means of Field Preservation of Leaves for DNA Analyses. Taxon, 41 (4) 701-708.

Scaldaferri, M. M., Freitas, J. S., Santos, E. S. L., Vieira, J.G.P. et al. (2013). Comparison of protocols for genomic DNA extraction from ‘velame pimenta’ (Croton linearifolius), a species native to the Caatinga, Brazil. African Journal of Biotechnology, 12(30), 4761- 4766.

Schmitt, K. F. M., Silva, B. M., Rossi, A. A. B., Sander, N., & Silva, C. J. (2014). Estabelecimento e otimização de protocolo para extração e amplificação de DNA em tecido foliar de Curcuma longa. (L). Enciclopédia biosfera, Centro Científico Conhecer, 10(18), 1560.

Sennblad, B., & Bremer, B. (2002). Classification of Apocynaceae s.l. According to a New Approach Combining Linnaean and Phylogenetic Taxonomy. Systematic Biology, 5(3), 389–409.

Sharma, A. D., Gill, P. K., & Singh, P. (2002). DNA Isolation from dry and fresh samples of polysaccharide-rich plants. Pant Molecular Biology Reporter, 20(4), 415-415.

Silva, B. M., Dalbosco, E. Z., Botini, N., Faria, R. B., & Rossi, A. A. B. (2014). Protocolo para extração de dna genômico de Anacardium giganteum W. Hancock Ex Engl. (Anacardiaceae). Enciclopédia biosfera, Centro Científico Conhecer, 10(19), 2401.

Souto, P. C., Sales, S. C. V., Souto, J. S., Santos, R. V., & Sousa, A. A. (2008). Biometria de Frutos e Número de Sementes de Calotropis procera (Ait.) R. Br no Semi-Àrido da Paraíba. Revista Verde, 3(1), 108-113.

Štorchová, H., Hrdličková, R., Chrtek, J., & Tetera, M. (2000). An improved method of DNA isolation from plants collected in the field and conserved in saturated NaCl/CTAB solution. Taxon, 49(1), 79-84.

Sunnucks, P., & Hales, D. F. (1996). Numerous Transposed Sequences of Mitochondrial Cytochrome Oxidase I-II in Aphids of the Genus Sitobion (Hemiptera: Aphididae). Molecular Biology and Evolution, 13(3), 510-524.

Tabatinga Filho, G. M. (2008). Fenologia, biologia reprodutiva e ecologia da polinização de Calotropis procera Ait. R. Br. (Apocynaceae:Asclepiadoideae). (Dissertação Mestrado). Universidade federal de Pernambuco, Brasil.

Torres, J. F., Braga, A. P., Lima, G. F. Da C., Rangel, A. H. Do N., Lima Júnior, D. M., Maciel, M. V., & Oliveira, E. O. (2010). Utilização do feno de flor-de-seda (Calotropis procera Ait. R. Br) na alimentação de ovinos. Acta Veterinaria Brasilica, 4(1), 42-50.

Štorchová, H., Hrdliková, R., Chrtek, J., Tetera, M., Fitze, D., Fehrer, J. (2000). An Improved Method of DNA Isolation from Plants Collected in the Field and Conserved in Saturated NaCl/CTAB Solution. Taxon, 49 (1), 79-84.

Ulhôa, N., Fernandes, G. W., & Almeida-Cortez, J. (2007). As cidades e suas perdas. Uma estranha na paisagem: planta com múltiplas aplicações em sua area de origem e seria ameaça a regiões invadidas. Ciência Hoje, 41(241), 70-72.




DOI: http://dx.doi.org/10.33837/msj.v1i13.654

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários